Em vez de concluir obra, governo Waldez mente sobre o centro cirúrgico da Maternidade da Zona Norte

0

Pressionado pela sociedade civil para concluir as obras da Maternidade de Parto Normal, na Zona Norte de Macapá, o governo Waldez Góes (PDT) decidiu usar a estratégia de colocar a culpa na administração passada, argumentando que o projeto original não previa a construção de centro cirúrgico, tendo a atual administração ter que fazer readequações para atender exigências do Ministério da Saúde.

maternidade 6

Segundo documentos obtidos pelo MZ no Portal da Transparência do Governo do Amapá, a verdade dos fatos é que a obra da Maternidade de Parto Normal estava 95% pronta e a construção do centro cirúrgico estava em andamento com avanço de cerca de 13% do serviço até dezembro de 2014, durante o governo de Camilo Capiberibe (PSB).

A Nota de Empenho 00770 desmente os argumentos dos secretários de Waldez Góes. O documento revela que o governo passado deixou empenhado o valor de R$ 4.910.421,00 destinado a cobrir despesas com a execução das obras do centro cirúrgico, além de ter feito pagamento da primeira medição para conclusão do centro cirúrgico no prazo de 270 dias, conforme P.A. 0382/2014 – NAF/SEINF.

Para fazer essa adequação, que atendia recomendação do Ministério da Saúde, a Secretaria de Estado da Infraestrutura fez uma licitação no dia 8 de outubro e no dia 3 de novembro assinou o contrato e homologou a mesma, para que os serviços fossem iniciados no dia seguinte pela empresa Santa Rita.

Ao deixar o governo, a obra estava com 13% executada, tendo sido feita toda a escavação para a fundação e, posteriormente, a construção dos pilares.

“O governo Waldez não pode atribuir sua incompetência em terminar uma obra à gestão passada. Ele precisa retomar a obra que ele paralisou e entregar o hospital à população do Amapá”, declarou o ex-secretário de Governadoria, Juliano Del Castilo Silva.

maternidade 1     maternidade 2     maternidade 3

Leave A Reply

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com