GEA recebeu R$ 105 milhões a mais de transferências federais em 2015 comparando com o mesmo período de 2014

0

O discurso de crise adotado pelo governador Waldez Góes (PDT) até cairia bem se a sociedade não tivesse acesso aos dados de transferências federais que estão disponíveis no site da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) – http://www3.tesouro.gov.br/estados_municipios/estados_novosite.asp. Lá, os números mostram que, de janeiro a outubro, o Governo do Amapá recebeu R$ 105 milhões a mais comparando com o mesmo período de 2014.

 

No caso do Fundo de Participação dos Estados (FPE), setembro foi o único mês que o governo atual arrecadou menos. Em 2014 foram R$ 137.793.964,99 contra R$ 131.488.590,80 em 2015. Nos demais meses, o repasse desse tributo foi superior ao restante dos meses do ano passado. Ocorrendo a mesma coisa com os demais impostos, como o IOF, Fundeb, entre outros.

Mas para entender parte do problema enfrentado pelo atual governo, basta recorrer ao Portal da Transparência. Em outubro, por exemplo, mesmo estando em vigor o decreto assinado por Waldez Góes no início de agosto, a folha de pagamento deste mês foi de R$ 169.098.194,21 contra R$ R$ 152.609.922,39. Ou seja, apesar do anúncio de corte dos gastos, a folha continua aumentando com R$ 16.488.271,82 a mais do que no mês período do ano passado.

Isso ocorre, segundo economistas, porque o discurso é diferente da prática. No decreto, Waldez disse que faria corte de gastos na máquina pública, como redução nos cargos comissionados. No entanto, no mês seguinte, ou seja, setembro, o chefe do Executivo, ao invés de reduzir, aumentou em R$ 1.522.967,99 a folha de pagamento, conforme dados do Portal da Transparência. Ou seja, como afirmou o deputado Moisés Souza (PSC), o que o atual governador fala não se se escreve.

Leave A Reply

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com