Vírus influenza pode ser evitado com hábitos simples

0

Calafrios, febre aguda e tremores. Esses são apenas alguns dos muitos sintomas causados pelo vírus influenza, causador da gripe. Sinais como fraqueza e dificuldade de manter a rotina também surgem na fase aguda da doença. Ou seja, vale a pena se prevenir.

 

Como prevenir e tratar o vírus influenza

É importante não confundir gripe com resfriado, já que o segundo apresenta sintomas mais brandos. Para ficar mais claro, também é necessário saber que existem três tipos de vírus influenza: A, B e C. Em todos eles, a contaminação acontece via respiratória e contato com secreção contaminada.

Na maioria das vezes, a gripe comum é autolimitada. Ou seja, tem um período determinado de duração. Ainda assim, analgésicos e antitérmicos podem ser prescritos pelo seu médico para aliviar o desconforto. Em casos que os pacientes apresentarem sintomas mais severos, pode ser necessária a hospitalização.

Para a prevenção do vírus influenza já existem vacinas, mas você pode começar pelos cuidados básicos de higiene, que são fundamentais. Lavar as mãos, cobrir a boca ao tossir, espirrar e tomar água são algumas das atitudes de recomendadas por especialistas.

No caso da vacinação, existem duas alternativas: a trivalente e tetra ou quadrivalente. Ambas protegem contra o vírus da H1N1. Porém, a quadrivalente protege de um subtipo de influenza B.

As vacinas são indicas para todas as pessoas, exceto bebês de até seis meses. Também é importante lembrar que se você tomou a vacina em 2015, deve receber uma nova dose neste ano, já que ela tem validade de apenas 12 meses.

Também é necessário esclarecer que as vacinas não causam a gripe. Algumas pessoas apresentam reações variadas, que são parecidas com os sintomas da doença, porém são apenas desconfortos.

INFOVIRUS

O mito da vitamina C

As baixas temperaturas contribuem para que a população seja atingida pelo vírus influenza. Por isso, muitos recorrem ao uso da vitamina C para evitar a contaminação. Contudo, segundo a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC), não existem evidências científicas de que essa substância contribui para a prevenção de gripes e resfriados.

“Nos anos 70 passou a ser amplamente divulgado que a vitamina C poderia prevenir ou até mesmo tratar resfriados, porém isso passou a ser questionado e mais estudado recentemente”, explica Rodrigo Lima,  diretor de comunicação da SBMFC.

Ou seja, o segredo ainda é recorrer aos cuidados diários, ter uma boa alimentação, capaz de ajudar o sistema imunológico a permanecer forte, e evitar ambientes com grandes aglomerações e fechados.

Da Redação Doutíssima

Leave A Reply

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com