Câncer de colo de útero pode ser evitado; entenda

0

O câncer de colo de útero é uma das doenças que mais afetam as mulheres. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), esse é o terceiro tumor mais diagnosticado entre elas. Foram mais de 16 mil casos confirmados apenas neste ano e cerca de cinco mil mortes em 2013.

 

A principal causa do câncer de colo de útero é a infecção pelo vírus do HPV, também conhecido como papilomavírus humano. Segundo Fernanda Escopelli, ginecologista e obstetra, essa doença é uma neoplasia maligna de evolução lenta e que pode ser prevenida através da detecção precoce de lesões.

Tudo sobre o câncer de colo de útero

As lesões do HPV podem evoluir para o câncer de colo de útero quando não diagnosticadas e tratadas. O principal problema está na falta de sintomas. Muitas pacientes não identificam os traços da doença sexualmente transmissível. “Ela é silenciosa e somente detectada em exames de revisão ginecológica”, alerta Fernanda.

Sintomas como sangramento vaginal e corrimento com odor fétido, no entanto, podem ocorrer em casos mais graves e avançados do tumor. A prevenção é dada por relações sexuais protegidas e consultas anuais com o ginecologista.

“A detecção de lesões pré-malignas é feita por meio da coleta do exame de papanicolau”, comenta. Ele pode ser feito nas unidades de saúde da rede pública, não causa dor e pede alguns cuidados indispensáveis para a sua efetividade.

A mulher não pode estar menstruada, deve se abster de relações sexuais nas 24 horas anteriores ao teste, evitar o uso de duchas e cessar o uso de medicamentos inseridos na vagina. O teste de papanicolau é anual recomendado para mulheres com vida sexual ativa com idades entre 25 e 64 anos.

Os resultados são dados aproximadamente após duas semanas da coleta das células localizadas no interior da vagina. O médico responsável pela sua saúde irá identificar possíveis alterações perigosas e que devem ser investigadas.

Prevenção é indispensável

Além de manter visitas frequentes ao ginecologista, é importante também tomar alguns cuidados de prevenção para evitar um possível quadro de câncer de colo de útero. Confira algumas dicas que podem ajudar:

– Jamais tenha relações sexuais desprotegidas, a camisinha é capaz de evitar parcialmente o contágio do HPV

– O vício em cigarro é um dos fatores de risco para a contaminação. Abandone esse hábito e opte por atitudes mais saudáveis

– Vá ao ginecologista anualmente e faça todos os exames indicados pelo médico

– Fique de olho em todas as partes de sua vagina e não ignore lesões

A escolha do método para o tratamento do câncer de colo de útero depende do nível de agressividade da doença, tamanho do tumor e características pessoais da mulher.  “Ele pode ser tanto por cirurgia quanto por radioterapia”, finaliza Fernanda.

Mas, de acordo com o Inca, casos diagnosticados em fase inicial têm chances de cura de 100%. Ou seja, prevenir ainda é a sua melhor chance de garantir mais saúde e qualidade de vida. Não descuide do seu corpo.

Da Redação Doutíssima

Leave A Reply

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com