Tite estreia pela seleção em enrascada que Felipão viveu antes do penta

0

Apresentado como técnico da seleção brasileira há 70 dias, Tite terá diante de si um desafio incomum para os últimos cinco treinadores da equipe: estrear um jogo oficial. Cenário semelhante apenas ao vivenciado por Luiz Felipe Scolari em 2001, no início da trajetória do pentacampeonato, na Copa do Mundo de 2002.

 

A partida será nesta quinta-feira contra o Equador, em Quito, pela eliminatória sul-americana para o Mundial de 2018, na Rússia. A seleção encontra-se fora da zona de classificação (sexto lugar com nove pontos) e pressionada para vencer.

Além disso, o rival aparece melhor colocado neste momento: segundo, com 13 pontos.

Felipão foi o último técnico a iniciar a trajetória pelo Brasil desta maneira. Em 2001, ele substituiu Emerson Leão às pressas e estreou com apenas 19 dias no cargo.

O duelo foi contra o Uruguai, em Montevidéu, pela eliminatória sul-americana.

Apesar de ser um clássico tradicional, o Uruguai estava abaixo do Brasil na tabela de classificação – um era quarto e o outro o sexto -, e a seleção canarinho estava na zona de classificação para a Copa do Mundo. Mesmo assim os uruguaios venceram por 1 a 0.

TEMPO DE PREPARAÇÃO

De Felipão em 2001 a Tite em 2016, a seleção brasileira teve cinco treinadores. Primeiro Carlos Alberto Parreira, depois Dunga, Mano Menezes, Felipão novamente e Dunga novamente. Todos eles tiveram quatro jogos amistosos no mínimo antes do jogo oficial.

Parreira iniciou a trajetória na seleção no ano seguinte ao pentacampeonato. Estreou em um amistoso contra a China, em Guangzhou, em 12 de fevereiro de 2003.

A equipe empatou sem gols e fez ainda mais três amistosos antes de jogar a primeira partida oficial, em 19 de junho daquele ano, contra Camarões, na Copa das Confederações.

O rendimento da equipe nos amistosos foi de uma vitória, dois empates e uma derrota. Ainda perdeu para Camarões por 1 a 0, no torneio disputado em solo francês.

Após o Brasil fracassar na Copa do Mundo de 2006 com Parreira, Dunga foi contratado pela CBF. Estreou em 16 de agosto daquele ano em um amistoso com a Noruega, em Olso. Empatou por 1 a 1 e teve mais dez amistosos para testar o time.

Foi só após essa sequência (sete vitórias, três empates e uma derrota) que fez a primeira partida oficial: México pela Copa América de 2007, na Venezuela. Perdeu por 2 a 0.

Mano Menezes assumiu a seleção após Dunga e estreou em 10 de agosto de 2010. O debute também foi em um amistoso: 2 a 0 nos Estados Unidos, em Nova Jersey.

Ele comandou o time em mais sete amistosos até estrear oficialmente contra a Venezuela, em um empate sem gols, pela Copa América de 2011, na Argentina.

Mano foi demitido no final de 2012 e Felipão voltou. Estreou com derrota para a Inglaterra, em Londres, em amistoso jogado em 6 de fevereiro de 2013. Fez mais seis partidas amistosas até estrear na Copa das Confederações: 3 a 0 contra o Japão.

De volta a seleção após a Copa do Mundo de 2014, Dunga estreou contra a Colômbia, em Miami, e venceu por 1 a 0. Foi também um amistoso. Depois jogou mais nove partidas amigavéis (entre elas o Superclássico das Américas contra a Argentina) até estrear na Copa América do Chile, ano passado, contra o Peru (vitória por 2 a 1).

Do ESPN.com.br

Leave A Reply

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com