Alunos e professores da Escola Esther Virgolino paralisam atividades em protesto contra diretora indicada por Waldez

0

WhatsApp Image 2017-01-18 at 17.03.30Na manhã desta quarta-feira, 18,  professores e alunos da escola estadual Esther Virgolino paralisaram suas atividades em protesto contra decisões da diretora Enedina Carvalho.

Segundo os professores e estudantes, desde que a nova diretora assumiu a escola, a convivência tem se tornado cada dia mais difícil.

“A falta de diálogo com professores e alunos vem sendo um grande problema, além de outros agravantes oriundos da má administração escolar, como falta de merenda e manutenção da escola”, disse um professor que preferiu não se identificar temendo represálias.

“Acontece que a referida gestora vem colocando a disposição da SEED professores e funcionários do Caixa Escolar, sem apresentar uma justificativa plausível.
Pois o que se percebe é que a mesma está considerando questões pessoais e não administrativas”, ressalta.

A Escola Esther Virgolino, está situada na Zona Norte de Macapá, e era referência para a Educação do Estado, por ter muitos projetos, como: Banda Fanfarra, Feame, Eureka, dentre outros. “Tais projetos não são mais valorizados pela atual gestão e isso vem entristecendo a comunidade escolar”, desabafa a estudante Ana Clara.

Os professores estiveram hoje na SEED, a fim de que uma solução seja tomada. “Está impossível a convivência entre gestão e funcionários.
A paralisação de hoje foi diante da devolução arbitrária da Pedagoga Efigênia Rodrigues, pois a funcionária nunca deu motivos para tal atitude. É uma das funcionárias mais antigas da escola, responsável com o seu trabalho e muito querida por todos”, disse o professor.

Diante da situação, alunos e professores reuniram-se no auditório a fim de buscar uma solução junto a SEED/GEA, para que providências sejam tomadas.

Até o fechamento da reportagem nem a diretora e nem a SEED  haviam se pronunciado sobre o caso

Leave A Reply

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com