} })(); window._fbq = window._fbq || []; window._fbq.push(['track', '6029630809151', {'value':'0.00','currency':'BRL'}]);

Por excesso de pedidos de CPIs, PSB retira apoio à investigação dos fundos de pensão

0

A bancada do PSB no Senado resolveu retirar suas assinaturas em apoio à criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar supostas irregularidades na gestão de recursos de fundos de previdência complementar de empregados de sociedades de economia mista e de empresas públicas controladas direta e indiretamente pela União. Com isso, o requerimento para a abertura da chamada CPI dos Fundos de Pensão não alcança as 27 assinaturas necessárias e deverá ser arquivado.

 

“Retiramos nossas assinaturas ao percebermos uma ação deliberada do PSDB de sufocar e paralisar o Senado com CPIs”, afirmou o senador João Capiberibe (PSB-AP).

Segundo o senador Roberto Rocha (PSB-MA), “só esta semana foram três pedidos de CPIs novas. É inviável a Casa funcionar assim e decidimos não apoiar”, disse.

Além de Capiberibe e Rocha, solicitaram a retirada de seus nomes da lista de apoio mais três integrantes da bancada do PSB: Romário (RJ), Lídice da Mata (BA) e Fernando Bezerra Coelho (PE). O senador Ivo Cassol (PP­RO) também declinou do apoio.

Rocha diz ainda, que a decisão do PSB em não apoiar novas CPIs serve para reafirmar a posição de independência da sigla, que não quer ficar amarrada a compromissos com a oposição. “O PSB não é azeitona da empada de ninguém. Temos pensamento próprio e reafirmamos que somos independentes. Não ficamos na esteira de ninguém”, afirmou.

 

Com informações da Revista Exame

Leave A Reply