2018 é o ano da reconstrução dos direitos do povo do Amapá, afirma senador Capiberibe durante encontro com parteiras

0

“Reconhecer a importância das parteiras tradicionais é obrigação do Estado, isso é um investimento social. O Brasil, de modo geral, precisa preservar sua história e valorizar quem vive nos campos, cerrados e florestas. Janete faz isso quando atua em favor das minorias, por isso, 2018, será o ano da reconstrução dos direitos do povo do Amapá”. A declaração do senador João Capiberibe (PSB) ocorreu na manhã desta sexta-feira, 22, durante encontro que ocorreu em Mazagão Novo, que reuniu parteiras de Macapá daquele município.

 

No evento também participaram a deputada federal Janete, o ex-governador Camilo e o prefeito da cidade, Dudão. O senador lembrou ainda das 16 mil mães que foram cortadas do programa Renda para Viver Melhor, afirmando que com isso cerca de R$ 7 milhões por mês deixaram de circular nas mãos dos pequenos comerciantes. “Esse dinheiro ele não sumiu, mas deixou de circular nas mãos de muitos para ficar nas mãos de poucos e é essa desigualdade que atrapalha o desenvolvimento de um Estado, de um país. Essa desigualdade destrói sonhos e acaba com o futuro das nossas crianças”, lamentou o senador.

Camilo Capiberibe lamentou saber que todas as parteiras presentes no evento foram cortadas do programa e as beneficiárias que ficaram ainda tiveram o valor reduzido. Ao invés de receberem meio salário mínimo passaram a ganhar R$ 311,00. “As parteiras foram abandonadas, estão sem políticas públicas, mas, mesmo sem ter o reconhecimento devido, continuam desempenhando suas atividades nas áreas distantes da capital, onde o braço do Estado não chega. Infelizmente, temos pouco a comemorar”, desabafou o ex-governador.

Por sua vez a deputada Janete Capiberibe fez um resumo de sua atuação com foco voltado às parteiras tradicionais. Lembrou que quando foi primeira-dama do Estado, promoveu cursos e capacitações para essas mulheres e as incluiu, na época, no programa Bolsa Cidadã. Como parlamentar conseguiu recurso para construir a Casa da Parteira, em Macapá, e juntamente com o senador Capiberibe, destinou R$ 3,5 milhões para que seja construída uma maternidade em Mazagão Novo.

“Estamos lutando por vocês, não somente as que atuam no Amapá, mas por todas as parteiras do Brasil. Conseguimos recursos para que o Iphan [Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional] faça estudos para transformar o conhecimento tradicional das parteiras em patrimônio imaterial do Brasil. Vocês não estão sozinhas nesta luta”, destacou.

Por fim o prefeito de Mazagão, Dudão Costa, disse que está empenhado em cumprir as exigências do Ministério da Saúde e conseguir enviar toda documentação exigida para acessar esses recursos dentro do prazo, que encerram no dia 31 deste mês, e se comprometeu em desenvolver atividades que valorizem as parteiras do seu município, distribuindo inclusive o kit parteira.

Leave A Reply

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com