Após secretário de segurança pública declarar que a violência está controlada, Macapá registra fim de semana sangrento

0

Assaltos a ônibus, roubos e homicídios marcaram o fim de semana sangrento em Macapá. Os casos ocorreram, principalmente, após o secretário de Estado e Segurança Pública, Ericláudio Alencar, declarar na imprensa que a violência estava controlada no Estado

 

Na sexta-feira, 16, num período de cinco minutos foram registrados três assaltos a ônibus, em Macapá. O primeiro aconteceu por volta das 21h, quando dois elementos, um deles com uma arma de fogo, anunciaram assalto quando o coletivo trafegava em frente à escola Antônio João, na Avenida FAB. Após assaltarem os passageiros e o cobrador, desceram ao lado da escola Tiradentes, pegaram a moto deles que estava estacionada (cor vermelha, a placa apenas NET-30…) e fugiram.

O outro assalto ocorreu em frente à escola Rute Bezerra, no São Lázaro, e o outro em frente ao Terminal Rodoviário. Durante o percurso eles assaltaram os passageiros e o cobrador, e desceram no bairro Brasil Novo, na Rua Caneleira. Uma Guarnição da PM do 2º Batalhão foi acionada, porém, eles não foram presos.

Neste domingo, 19, o autônomo Fábio Cavalcante dos Santos (26) foi vítima de várias facadas e traumatismo craniano, que foi praticado por um elemento que, antes do crime, bebia com a vítima, no bairro Cuba de Asfalto. Após o crime, o acusado fugiu.

Outro caso foi registrado ainda no sábado, 17, o desaparecimento do taxista Raimundo Nonato Vieira Costa, e que foi encontrado morto queimado, trancado na mala do próprio táxi próximo à Rodovia Norte/Sul. Duas delegacias deverão atuar no caso, DECIPE e DCCP.

Na madrugada desta segunda-feira, 19, o ex-presidiário Walter Alexander Amoras Fernandes, de 30 anos, foi assassinado com pelo menos três tiros na rua José Augusto Façanha, bairro Novo Buritizal, zona sul de Macapá.

No sábado, 17, o secretário de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) Ericláudio Alencar durante entrevista ao programa Togas&Becas (DiárioFM 90,9), composta pelos advogados Wagner Gomes e Evaldy Mota, ao fazer um parâmetro entre a violência no Rio de Janeiro e no Amapá, o secretário afirmou que, ao contrário do Rio, no Amapá a violência está sob controle e que está sendo realizado um trabalho permanente para que o crime organizado não seja enraizado no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen). (Com informações do blog João Bolero Neto).

Leave A Reply

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com