‘Não me caberia virar as costas para a esperança que brilha nos olhos das pessoas’, afirma senador Capi durante Consulta Aberta

0

Daqui há exatos 15 dias, o senador João Capiberibe (PSB) vai anunciar se concorre ou não ao governo do Estado. Até lá, pelas redes sociais e nas ruas o partido estará ouvindo a sociedade através de Consulta Aberta. “Essa consulta é necessária porque precisamos construir uma candidatura de baixo pra cima. Tenho disposição e energia para enfrentar o desafio de governar o Amapá, mas essa é uma decisão coletiva. Não me caberia virar as costas para a esperança que brilha nos olhos das pessoas, precisamos de um governo sintonizado com o desejo das pessoas deste Estado, mas essa não é uma tarefa de um homem só, é de todos. Daqui pra frente é necessário ampliar esse debate. Quem se elege com o apoio dos poderosos governa para eles. Nós queremos governar para o povo e construir juntos o caminho da transformação desse Estado”, destacou o senador Capiberibe.

 

A plenária da Consulta Aberta ocorreu nesta sexta-feira, 9, na sede do PSB, no Laguinho, e apesar da chuva forte que caiu à tarde entrando pela noite, cerca de 600 pessoas compareceram ao evento, entre elas, integrantes dos diretórios estadual e dos municípios.

O coordenador da Fundação João Mangabeira e ex-governador Camilo destacou que privatizar a CEA, Caesa, congelar o salário do servidor e parcelar salário são práticas de quem apoia o governo Temer e foi enfático: “O PSB entendeu o recado das ruas e não consigo ver outra alternativa para o Amapá que não seja a candidatura do Capi ao governo. Vamos fazer a consulta aberta, ouvir a sociedade e encarar a luta que vai vir pela frente”.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Geovane Grangeiro, disse que fez questão de ir ao evento para falar que a candidatura de João Capiberibe é uma candidatura de resistência: “Precisamos de um governante que devolva os direitos tirados dos trabalhadores”, resumiu.

A deputada federal Janete falou que o Amapá precisa ser reconstruído e lembrou da participação popular neste processo, onde todos precisam fazer sua parte. Que a luta, caso o senador decida ir sair candidato ao governo, não será fácil: “Vamos combater os grupos poderosos deste Estado, lutaremos contra aqueles que tiram direitos dos menos favorecidos. Por isso, é necessário a união de todos, por isso a Consulta Aberta é necessária, porque precisamos firmar um pacto pelo Amapá”, comentou.

Além dos militantes do PSB, participaram do evento a deputada Cristina Almeida, o vereador de Mazagão, Hosana, representantes de diversos segmentos da sociedade, como policiais civis, militares, vigilantes, professores, vendedores ambulantes, profissionais liberais.

Leave A Reply

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com