Roubo de motor suspende quimioterapia no setor de oncologia do Amapá

0

Como se não bastasse a constante falta de remédios para atender pacientes da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) do Hospital de Clínicas Alberto Lima (HCAL), o furto do motor da capela – local destinado para que farmacêutico bioquímico manipule as medicações antineoplásicos – suspendeu temporariamente a quimioterapia.

 

Antineoplásicos são medicamentos utilizado para destruir neoplasmas ou células malignas e tem a finalidade de evitar ou inibir o crescimento e a disseminação de tumores e o motor usado para esse tipo de atividade é especifico e não vende no mercado local.

“O ladrão se aproveitou que nos finais de semana a Unacon não funciona e também da falha da vigilância para levar o motor. Mas nos causa estranheza nesse furto, já que o equipamento estava num local de difícil acesso, é quem levou sabia exatamente a importância dele para nós”, comentou um dos pacientes que preferiu não se identificar.

A reportagem tentou contato com Secretaria de Estado de Saúde que não deu resposta com relação as medidas que serão tomadas para manter a quimioterapia dos pacientes. Extraoficialmente, uma fonte ligada ao governo informou que provavelmente os procedimentos serão feitos em uma clínica particular até o que problema seja resolvido. Mas, nada foi confirmado com relação ao assunto.

Após a publicação da matéria, a Secretária de Saúde encaminhou para o MZ a seguinte nota de esclarecimento:

Nota da Sesa sobre a furto do motor

Em virtude do furto do motor externo da capela de fluxo laminar, responsável pela manipulação dos quimioterápicos, identificado na última segunda-feira, 23, os procedimentos de quimioterapia realizados pela Unidade de Alta Complexidade em Oncologia foram suspensos, com previsão de retorno para o dia 25.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) estranha o furto do motor, uma vez que o valor mercadológico do equipamento se restringe ao mercado oncológico. Como medida a Sesa realizou o protocolo de registro de boletim de ocorrência e acionou a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), bem como a Polícia Civil para que o caso seja apurado em caráter de urgência.

Internamente a Sesa notificará a empresa responsável pela vigilância patrimonial do hospital de Clínicas Alberto Lima (HCAL), para que tome as medidas cabíveis e o devido ressarcimento pelo custeio da peça. Uma vez que existe um posto de vigilância física responsável pela área onde o motor ficava.

Para que os pacientes retomem o tratamento de forma mais imediata a Secretaria de Saúde fez, junto a empresa responsável pela manutenção capela de fluxo laminar, a solicitação de reposição do motor, procedimento que deve ocorrer até esta quarta-feira.

Leave A Reply

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com