Operação Acrópole: Empresário é preso em investigação que apura o desvio de R$ 9 milhões da ALAP

0

Na manhã desta sexta-feira, 1º, o Grupo de Atuação Especial para Repressão ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Amapá (MP-AP), com apoio do Gabinete Militar da Procuradoria-Geral de Justiça, deu cumprimento a um mandado de prisão temporária do empresário de Felipe Edson Pinto e dois de busca e apreensão, na residência e no estabelecimento comercial do referido investigado.

 

A ação visa dar continuidade às investigações da “Operação Acrópole”, deflagrada em 2016, que apura práticas de crimes por agentes públicos e particulares, que, em conjunto, promoveram desvio e lavagem de elevada quantia dos cofres da Assembleia Legislativa do Estado do Amapá (ALAP).

As investigações estão sendo realizadas através do Processo nº 0000012-86.2016.9.04.0000, que apura o desvio de aproximadamente R$ 9 milhões de reais, que foram desviados ALAP, através de pagamentos realizados para uma empresa de construção civil.

As ações da “Acrópole” são coordenadas pelo procurador-geral de Justiça, Márcio Augusto Alves, e pelos procuradores de Justiça Nicolau Crispino e Estela Sá, e realizadas pelo GAECO, com apoio do Laboratório Contra a Lavagem de Dinheiro do MP-AP (LAB-LD) e do Núcleo de Inteligência do MP-AP (NIMP).

Leave A Reply

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com