} })(); window._fbq = window._fbq || []; window._fbq.push(['track', '6029630809151', {'value':'0.00','currency':'BRL'}]);

Alunos e professores da Escola Mário Quirino fazem manifestação por melhores condições de trabalho e ensino

0

Cansados de esperar por uma ação do governador Waldez Góes (PDT) no sentido de concluir as obras da Escola Estadual Mário Quirino, na Zona Sul de Macapá, alunos e professores fizeram manifestação na manhã desta quinta-feira, 6, exigindo melhores condições de trabalho e ensino.

 

Com a faixa “Luto: por melhores condições de trabalho na educação”, eles ocuparam uma das pistas da Rua Claudomiro Moraes, que fica em frente à escola, e pediram providências ao atual governador.

Os estudantes comentaram que com a chegada do verão as salas, sem central de ar, ficam ainda mais quentes, tornando as aulas num verdadeiro tormento. “Com o calor fica difícil de se concentrar. Já fizemos várias reclamações, mas eles [o governo]  nos ignoram”, reclamou a estudante Lidiane Freitas.

A ampliação e reforma da Escola Estadual Mário Quirino da Silva, no bairro Congós, foram feitas na gestão do ex-governador Camilo Capiberibe (PSB) e estavam em fase de acabamento, mas os trabalhos sofreram interrupção em janeiro.

“Está praticamente tudo pronto. O que falta é interesse político em concluir o que foi deixado e cumprir as promessas feitas durante a campanha, que era a valorização da educação e do professor”, lembrou o educador Lúcio Monteiro.

Pelo projeto desenvolvido na gestão anterior, a escola terá, além das 23 salas climatizadas que atenderão até 2.400 alunos, auditório com 130 lugares, laboratórios de ciência e de informática, biblioteca, sala de artes e todo o setor administrativo. Dos quatro blocos que estão sendo construídos, dois terão dois pavimentos com elevador para cadeirantes.

Leave A Reply